04/12/2009

 entre tantos
delirios

sonhos
ilusões

Entre tantos
corações partidos
desafetos
desilusões

Entre o caos
e o desespero

a agonia e
a dor

entre tanto
tempo perdido

encontrei o amor.

ele se mostrou belo
só depois vi
a verdadeira face

entre sussurros e beijos,
caricias e promessas


deixou cair
o seu disfarce


e tudo voltou ao que era
nad ade sonhos
nada de quimeras


e pra mim tanto faz

se tiver

VOCE



posso viver no caos
posso até morrer

6 comentários:

Silvio Koerich disse...

Um bom poema que demonstra a realidade de que uma ficada é sempre apenas emoção e nunca algo duradouro.

Ficadas são para manter o ego inflado e também para matar a libido.

Poeta de um mundo caduco... disse...

O amor!!!

Este sentimento nos deixa tão sensíveis, não?

Nos sentimos como adolescentes...
Ao lado da pessoa amada, nos sentimos protejidas, seguras...
Fortes o suficiente para suportar qualquer problema que vier a aparecer...

Adoro suas poesias...

Bjos.

ventosnaprimavera disse...

Linda sua poesia, demonstra uma entrega total, não importando se sofrerá.Parabéns

Érica disse...

Menina, arrasou. Poema de entrega, doação. A parte que deixa de pertencer, mesmo doendo na gente, é que cabe a quem dedicamos. Achei lindo, parabêns. Beijos!

Mågø Mër£Îm disse...

As vezes tudo é tão simples só por ter o "Você" ao alcance dos olhos e dos braços, né?

A.S. disse...

O amor é na verdade um caos onde tudo se transforma na mais perfeita harmonia!
Rimas profanas,
estrofes abissais,
caricias insanas
vontade de permanecer... assim, até morrer!!!


Ternos beijos...
AL